• blog mineiro

Pode até ganhar a eleição mas não se governa sozinho

Por Fernando Mineiro


Acho importante que alguém que apoiou o Bolsonaro reconheça que errou e se some à luta contra as maldades que ele está fazendo contra a população brasileira. Precisamos conquistar mais e mais pessoas para o nosso lado.


Em entrevista publicada na Tribuna do Norte, o ex-prefeito Carlos Eduardo reconhece que a situação do RN hoje é diferente de 2018; avalia que a Governadora Fátima Bezerra resolveu os problemas herdados; assume que errou ao se juntar à turma do Bolsonaro nas eleições passadas; e se posiciona favorável a uma aliança com o PT.


A Governadora Fátima - através de entrevistas do secretário Raimundo Alves, que em nome do governo coordena as conversas políticas sobre as eleições deste ano - já havia se posicionado sobre a possibilidade de uma aliança com o PDT, entre outros partidos.


Cabe agora à direção estadual do PT, em diálogo com a Governadora Fátima, o Senador Jean e a nossa direção nacional, aprofundar o debate interno sobre as alianças e os rumos que o partido deve tomar nessas eleições, e definir o programa de governo que será apresentado à população do nosso estado.


Como sabemos, algumas correntes internas do PT já se posicionaram contra determinadas alianças, mas as diferenças de posições são naturais em um partido democrático como o PT. Iniciado o debate, todas e todos nós nos posicionaremos em nossas instâncias específicas. Depois da tomada de posição no debate interno, o partido como um todo acatará o que for decidido.


Mesmo não fazendo parte da direção do PT, eu já me posicionei favoravelmente às alianças, desde que feitas com transparência e à luz de posições programaticas claras. Em um país como o Brasil é impossível governar sem maioria na sociedade e no parlamento. Nem é preciso ir muito longe na nossa história, relembrando o que aconteceu com Getúlio e com Jango.


O golpe recente "com Supremo com tudo" contra a presidenta Dilma por "falta de apoio" - como tardiamente reconheceu o atual presidente do TSE, ministro Barroso - está aí a nos ensinar. Um governo de mudanças concretas para o nosso povo só se viabiliza se soubermos combinar sua sustentação a partir do duplo movimento de mobilização social e apoio institucional.


Para o sucesso de um segundo Governo Fatima e o aprofundamento das mudanças em curso em nosso estado, além de ganhar as eleições, será preciso conquistar maioria parlamentar na Assembleia Legislativa, a ser formada pela bancada estadual do PT (que precisa ser ampliada) e pela bancada dos partidos aliados.


O mesmo - e de forma ainda mais decisiva - se dá em relação ao Congresso Nacional. É concreta a possibilidade de vitória de Lula em outubro próximo. E, para que ele possa implementar o necessário programa de reconstrução do Brasil, precisaremos do apoio de uma sólida maioria parlamentar, para que, em sintonia com a sociedade, possamos virar essa página nefasta da nossa história.


Eu quero estar lá em Brasília a partir de 2023, ajudando Lula a aprovar as reformas necessárias, construindo pontes entre os diversos movimentos sociais e o parlamento.

176 visualizações1 comentário
  • Instagram