• blog mineiro

CARTA PARA O MEU “PROFESSOR”

Por Lyane Ramalho


Não sou de cartas, mas para o dia de hoje quero convocar a nação do SUS para esse momento que será histórico e muito formativo.



Cipriano Maia de Vasconcelos: Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) - 1980, mestrado em Ciências Sociais pela UFRN - 1997 e doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) - 2005. É professor associado do Departamento de Saúde Coletiva da UFRN e tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Planejamento e Gestão em Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: Políticas de Saúde, Gestão em Saúde, Sistema Único de Saúde, Gestão Municipal de Saúde e Hospitais Universitários. Exerceu cargos de direção no Ministério da Saúde, como diretor do Departamento de Apoio à Descentralização da Secretaria Executiva, no período 2003- 2004, Pró-Reitor de Extensão da UFRN, no período de junho de 2007 a abril de 2012, e Secretário Municipal de Saúde da cidade de Natal-RN, no período de fevereiro de 2013 a fevereiro de 2015 (extraído do lattes).

Antes de assumir a pasta da maior secretaria do Governo Estadual, estava atuando como tutor do Programa Mais Médicos/UFRN, coordenador do Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC) da UFRN e vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) além de professor do Internato de Saúde Coletiva da UFRN, quando foi cedido pela UFRN para atuar como Secretário de Saúde do Estado do RN no início de 2019. Trabalhávamos juntos naquele momento e naqueles meses pude conhecer muito mais profundamente o “Professor” Cipriano.


O homem ético, totalmente disciplinado e organizado, com um ritmo próprio (para alguns poderia ser mais rápido, porém hoje entendo que é o ritmo que é o possível e necessário para averiguação total dos processos, dentro de uma segurança plausível numa máquina gigante e complexa como a SESAP), inteligente num nível que conheço poucos e de um conhecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) que poucos têm, e que para aqueles(as) que amam e querem contribuir com o fortalecimento do SUS, “colar” nele é muito bom! Se aprende, se constrói! E de FORMA CORRETA, LÍCITA! O que PARA MIM é o mais importante, condição verdadeiramente imprescindível!

Assim, vejam bem: estamos num estado do Nordeste, pobre, com grande nível de pobreza. Temos um sistema de saúde com necessidades crônicas, de muitos anos, em todos os níveis. Essas necessidades não foram criadas hoje, ontem... São de muitos anos de pouco investimento de governos anteriores, resultado de pouco olhar para as pessoas que padecem nos hospitais, nas filas de cirurgia, para cidadãos que precisam de um exame e não conseguem marcar e, por isso, acabam piorando de sua doença, mães que engravidam e, na hora de parir, têm dificuldade no atendimento, o que culmina com um parto com sofrimento de ambos. Isso é só um resumo dos problemas de saúde pública do nosso estado, de forma muito minimalista e que quando esse governo assumiu e Cipriano era o Secretário, ele e sua equipe colocaram como metas principais enfrentar e arranjar soluções.

Partindo-se de uma realidade de subfinanciamento crescente do SUS assisti, ainda enquanto Professora e Pesquisadora da UFRN, este Secretário buscar parcerias com várias instituições (UFRN, UERN, UFERSA, IFRN, MP, OPAS etc.), a fim de superar esse desafio e, a partir de propostas de projetos e ações inovadoras conjuntas, avançar da forma mais rápida possível, para um novo modo de gestão pública. Com planejamento, com vigilância, com ênfase numa atenção integral e colaborativa e partindo-se do diálogo com o território, isto é, com interação com os municípios. Passou- se a falar em instrumentos de gestão, previsão de orçamento e controle de gastos, em educação permanente, em colegiados gestores e num novo plano de cargos, carreiras e salários para os servidores da saúde.


Na pandemia, junto com toda a equipe, foi incansável numa luta para além dos muros do RN, buscando soluções com os pares dos outros estados, na compra de equipamentos, insumos e tudo mais que fosse necessário naquele momento de escassez absoluta. Trabalhando literalmente 24/7 todos os dias, initerruptamente. E os resultados não preciso repetir aqui. São de toda equipe da SESAP, dos parceiros institucionais, das outras secretarias que contribuíram na força tarefa e também dos atores do Gabinete Civil, mas, principalmente, são do líder, do Secretário, que hoje está sendo colocado no banco dos réus, como se culpado fosse de alguma coisa.

Sim, culpa ele tem!


➢ Das mais de 14 mil vidas salvas!;

➢ Dos mais de 800 leitos criados na COVID-19!;

➢ De todos os projetos inovadores em curso criados e que estão

dando show no estado e sendo exportados para outros estados como o REGULARN e o RNMAISVACINAS!;

➢ De toda a remodelação já em curso da atenção hospitalar e que só irá avançar!

➢ Da linda construção em curso dos Consórcios Interfederativos em Saúde no Alto Oeste, no Vale do Açu e no Seridó e andando para as outras regiões de Saúde do RN!;

➢ Da Escola de Saúde Pública do RN!;

➢ Do avanço na Política da Vigilância em Saúde do RN!;

➢ De uma das melhores Campanhas de Operacionalização da

COVID-19 do Brasil!


E por aí vai...


Então, em qualquer parte do mundo, custaria a se entender a motivação desse dia de hoje e de todos que levaram os nossos Servidores da Saúde da SESAP à Assembleia Legislativa do RN nesses últimos meses.


Todos fizeram brilhantemente seu papel. Foram aviltados muitas vezes na sua honra e como muitos já disseram, à CASA LEGISLATIVA deveriam ter sido chamados para serem homenageados! Mas, enfim, não temos nada a esconder. As oitivas mostraram isso. Até porque as Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) são uma das formas do Poder Legislativo exercer sua função fiscalizadora. Estamos num estado democrático de direito.


Cipriano como cidadão, que não tem nada a esconder e, justo como é nos brindará certamente com uma linda aula.


Eu, particularmente, estou ávida para assistir! Vamos! E VIVA O SUS!!!!


Por Lyane Ramalho

130 visualizações0 comentário
  • Instagram